Esopo (+/- 620 a. C.)

M2_A5

Célebre fabulista grego, provavelmente nascido pelo ano de 620 a. C. Segundo o historiador Heródoto, Esopo teria nascido na Trácia, região da Ásia Menor, tornando-se escravo na Grécia. Outro historiador, Heráclites do Ponto, afirma ser o roubo de um objeto sagrado a causa da morte do fabulista. Como era costume no caso de sacrilégios, Esopo teria sido atirado do alto de um rochedo.


Discute-se a sua existência real, assim como acontece com Homero. Assim, há ainda alguns detalhes atribuídos à biografia de Esopo, cuja veracidade não se pode comprovar: seria aleijado, dificuldades de fala e seria um protegido do rei Creso.


Levanta-se a possibilidade de a obra esopiana ser uma compilação de fábulas ditadas pela sabedoria popular da antiga Grécia. Seja lá como for, o que é realmente importante é a imortalidade das fábulas a ele atribuídas.


As primeiras versões escritas das fábulas de Esopo datam do séc. III d. C. Muitas traduções foram feitas para várias línguas, não existindo uma versão que se possa afirmar ser mais próxima da primordial.


CARACTERÍSTICAS DAS FÁBULAS ESOPIANAS:


A) As narrativas são geralmente, curtas, bem-humoradas e relacionadas ao cotidiano;


B) Apresentam uma linguagem simples, pois se dirigem ao povo;


C) Apresentam repetições vocabulares num texto em prosa;


D) Contêm simples conselhos sobre lealdade, generosidade e as virtudes do trabalho;


E) A moral é representada por um pensamento, nem sempre relacionada diretamente à narrativa;


F) Os personagens são, basicamente, animais que apresentam comportamento humano.