contando histórias com música

10-1

Entre a várias maneiras de se abordar a música como área de conhecimento com s objetivos e conteúdos próprios, a sonorização de histórias apresenta-se como um tipo de atividade prática que envolve facilmente as crianças. As histórias representam um meio eficiente de se trabalhar conteúdos musicais como percepção, caráter expressivo e forma, o uso da voz e o manuseio de instrumentos, a partir de atividades consideradas prioritárias no processo de desenvolvimento musical dos alunos. Assim, atividades de composição, apreciação e execução podem estar articuladas em um processo lúdico, no qual a experiência musical favorece a compreensão de conceitos específicos.


Sonorizar histórias se constitui em tornar sonoro um enredo, ou partes dele, em fazer soar uma trama, seja por meio da voz ou de objetos e instrumentos. Nesse tornar sonoro, a utilização de sons ou de melodias passa a fazer parte da narrativa.


Muitas são as histórias ou os tipos de histórias sonorizadas que encontramos em nossas salas de aula. Há aquelas que contêm sons produzidos no intuito de ambientar a narrativa, na qual efeitos sonoros são produzidos de modo a carregar as cenas de expressão e estimular a imaginação dos ouvintes. É a técnica da sonoplastia! Quem não ouviu falar das novelas de rádio, ouvidas e contadas por nossos avós? Em nossa prática nas escolas também podemos encontrar esse tipo de histórias cuja produção de sons é recheada de imaginação e criatividade. Cocos, tambores, chocalhos, folhas de raios X, caixas de isopor, tampinhas, sacos plásticos, instrumentos musicais, percussão corporal e uma infinita variedade de objetos são utilizados para esse fim. Na busca por timbres e sonoridades, as histórias potencializam aprendizagem e diversão, e ampliam as ideias de música dos alunos.


Outro grupo de histórias inclui aquelas que contêm canções que ilustram alguma “cena”, enfatizam acontecimentos ou caracterizam personagens, distinguindo-os e ambientando-os na narrativa. As canções integram o conjunto sonoro da história, cujas melodias abrem, encerram ou recheiam o texto, constituindo a trilha sonora. Assim, as melodias podem ser compostas especialmente para a história ou configurarem canções tomadas de empréstimo do cancioneiro popular. Muitas histórias com música são acrescidas ainda de efeitos intercalados às canções.


Há ainda algumas histórias que são cantadas integralmente, cujas melodias conduzem a narrativa. Essas histórias, ou canções que contam histórias, também fazem parte do repertório desenvolvido pelo professor na aula de música, cujos enredos e melodias podem ser criados de forma coletiva pelo grupo.